Home » » Vai beber nesta noite de natal? veja dois jeitos cientificamente comprovados de fugir da ressaca

Vai beber nesta noite de natal? veja dois jeitos cientificamente comprovados de fugir da ressaca

NF terça-feira, 24 de dezembro de 2013 | 18:08:00


Ok, a melhor maneira é não beber. Todo mundo sabe disso. Maaas se, por acaso, você topar um boteco, um dia desses, e se arriscar a beber um pouquinho a mais, a ciência ensina dois truques para fugir da ressaca no dia seguinte.

A primeira missão é encontrar figo-da-índia – fruto de um tipo de cacto mexicano. Depois é só tomar um pouco do extrato, umas cinco horas antes de beber. Deu certo com 64 estudantes de medicina da Universidade de Tulane, nos Estados Unidos. Eles encararam a difícil missão de aceitar o convite para uma festa. Divididos em dois grupos, os pesquisadores entregaram a eles duas cápsulas com figo-da-índia ou outras com efeito placebo. Cinco horas depois, todos partiram para a festa (haviam jantado duas horas antes).

Durante as quatro horas de balada, os voluntários somaram 10 doses de licor cada um. Também tomaram algumas bebidas sem álcool. Antes de levá-los para casa, os cientistas mediram o teor alcoólico no sangue de cada um deles. Às 10 horas da manhã eles estavam de volta ao laboratório para contar sobre a ressaca.

Duas semanas depois, os pesquisadores repetiram o teste, mas inverteram os remédios distribuídos aos grupos: quem havia ingerido a cápsula com o extrato do fruto na primeira ocasião recebeu, nesta segunda oportunidade, a cápsula sem nada. Os resultados foram os mesmos, o figo-da-índia reduziu três sintomas da ressaca: a náusea, boca seca e falta de apetite. Segundo a pesquisa, o extrato do fruto aumenta a produção de proteínas que reduzem as inflamações associadas à ressaca.

Tá, mas talvez você não tenha planejado encher a cara. Simplesmente aconteceu. Aí, amiguinho, além de descanso e muita água, cientistas coreanos recomendam outro ingrediente: aspargos.

Eles avaliaram os elementos do aspargo e o impacto que poderiam ter nas células do fígado humano. E descobriram que o extrato da planta possui aminoácidos e minerais que aliviam as dores de cabeça – isso porque o alimento ajuda o corpo a acelerar o metabolismo do álcool no organismo. (A pesquisa é essa aqui)

Anotou aí?

Crédito da matéria: Super Abril


SHARE

About NF

0 comentários :

Postar um comentário