sexta-feira, 30 de novembro de 2018

PIB cresce 0,8% no 3º trimestre e chega a R$ 1,7 trilhão, segundo IBGE



O Produto Interno Bruto (PIB), segundo divulgou o IBGE nesta sexta-feira, 30, cresceu 0,8% na passagem do 2º para o 3º trimestre de 2018, na série com ajuste sazonal. Em relação ao 3º trimestre de 2017, esse crescimento foi de 1,3%.


No acumulado nos quatro trimestres terminados no 3º trimestre de 2018, o PIB subiu 1,4% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores. Já no acumulado do ano, o PIB cresceu 1,1%, em relação a igual período de 2017.

Em valores correntes, o PIB no terceiro trimestre de 2018 alcançou R$ 1,716 trilhão, sendo R$ 1,464 trilhão do Valor Adicionado a preços básicos e R$ 252,2 bilhões dos Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios. A taxa de investimento foi de 16,9% e a taxa de poupança foi de 14,9%.

Entre as atividades industriais, houve alta de 0,8% nas Indústrias de transformação. Tanto as Indústrias extrativas quanto a Construção tiveram variação positiva de 0,7%. A única queda foi de Eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (-1,1%).


Nos Serviços, todos os setores apresentaram resultados positivos: Transporte, armazenagem e correio (2,6%); Comércio (1,1%); Atividades imobiliárias (1,0%); Atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (0,4%); Informação e comunicação (0,2%); Outras atividades de serviços (0,2%); e Administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (0,1%).

Comparado a igual período de 2017, o PIB cresceu 1,3% no 3º trimestre de 2018. O Valor Adicionado a preços básicos teve aumento de 1,3% e os Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios cresceram 1,3%.

Dentre as atividades que contribuem para a geração do Valor Adicionado, a Agropecuária cresceu 2,5% em relação a igual período do ano anterior. Este resultado pode ser explicado, principalmente, pelo crescimento e ganho de produtividade do café (26,6%) e algodão herbáceo (28,4%).


A Indústria teve variação positiva de 0,8%. As Indústrias de transformação cresceram 1,6%. O resultado foi influenciado, principalmente, pelo aumento da fabricação de veículos; de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis; de celulose e papel; máquinas e equipamentos; indústria farmacêutica e produtos de metal.

As Indústrias extrativas se expandiram em 0,7% em relação ao terceiro trimestre de 2017, puxadas pela alta na extração de minérios ferrosos. A atividade de Eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos, por sua vez, teve variação positiva de 0,5%. Já a Construção teve queda (-1,0%), sendo a 18ª redução consecutiva nessa comparação. No setor externo, as Exportações de Bens e Serviços apresentaram crescimento de 2,6%, enquanto que as Importações de Bens e Serviços aumentaram em 13,5% no terceiro trimestre de 2018.





Curta nossa Página


Nenhum comentário:

Postar um comentário