quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Morre em confronto suspeito de assassinar cabo da PM e dois empresários em Caraúbas, RN



Morreu na noite desta quarta-feira (28), durante uma troca de tiros com policiais militares do Grupo Tático Operacional (GTO) de Caraúbas, na região Oeste potiguar, Vantuir Lima, de 25 anos. Ele era um dos suspeitos de participar da morte do cabo da PM Ildônio José da Silva – crime ocorrido durante um assalto a um ônibus de estudantes em agosto – e ainda dos assassinatos dos empresários Robério Gurgel e Paulo Itácio Câmara, mortos nos primeiros meses do ano, também em Caraúbas.


Ao G1, o delegado Christiano Melo confirmou que os inquéritos que apuram a participação de Vantuir nos três crimes já estavam em poder da Justiça e que, inclusive, haviam mandados de prisão em aberto contra ele.

"No caso do cabo da PM, o suspeito foi indiciado por latrocínio (roubo seguido de morte). Além dele, outras 18 pessoas também tiveram participação e aguardam julgamento", destacou o delegado.

“Já nos casos dos empresários, Vantuir foi indiciado por homicídio qualificado. Agora nos resta encontrar o segundo suspeito, que já foi identificado. Só não podemos revelar o nome dele para não comprometer as investigações", acrescentou Christiano.

A morte do suspeito

Vantuir trocou tiros com a PM durante um cerco a uma residência. Foi logo após uma denúncia anônima de que na casa havia um homem procurado pela Justiça. Com a chegada dos policiais, o suspeito reagiu e atirou. No revide, ele acabou atingido.

A PM conta que Vantuir ainda foi socorrido ao hospital, mas não resistiu.

A morte do PM


Policial militar Ildonio José foi morto entre Caraúbas e Mossoró, interior do RN — Foto: Reprodução/redes sociais
Policial militar Ildonio José foi morto entre Caraúbas e Mossoró, interior do RN — Foto: Reprodução/redes sociais

Ildônio José da Silva, de 43 anos, foi morto no final da tarde do dia 16 de agosto às margens da RN-117, entre as cidades de Caraúbas e Governador Dix-Sept Rosado, na região Oeste potiguar.

O policial estava em um ônibus escolar a caminho de uma faculdade em Mossoró, onde estudava Administração. Ele foi identificado pelos bandidos, retirado do veículo, deitado no chão e executado com vários tiros. O último disparo, na cabeça, foi de espingarda calibre 12. A arma do PM, uma pistola, foi levada pelos bandidos.

A morte dos empresários


Paulo Itácio Câmara e Robério Gurgel — Foto: Arquivo pessoal
Paulo Itácio Câmara e Robério Gurgel — Foto: Arquivo pessoal

Francisco Robério Gurgel Soares, de 51 anos, foi assassinado no dia 25 de janeiro. Era dono de uma pousada em Natal e também atuava no ramo da construção civil. Ele e Itácio Câmara estavam conversando em uma churrascaria quando dois homens chegaram em uma motocicleta e atiraram. Apenas Robério foi atingido pelos disparos.

No dia 5 de fevereiro, o alvo foi Itácio, de 54 anos. Dono de um supermercado em Caraúbas, ele foi baleado na marginal da RN-233, próximo ao pórtico que fica na entrada da cidade. O comerciante fazia uma caminhada quando dois homens, em uma motocicleta, se aproximaram e atiraram. Há informações de que Itácio não teria reagido.


G1



Curta nossa Página


Nenhum comentário:

Postar um comentário