quarta-feira, 12 de setembro de 2018

ALRN está fora do ar sob ataque de hackers que exigem resgate em dinheiro para devolver dados roubados



O Portal No Ar teve acesso à informação em primeira mão de que a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte está sob um ataque conhecido no meio da informática como ‘ransonware’, um tipo de sequestro de dados, mediante pedido de resgate em dinheiro.

Uma fonte relatou que os primeiros sinais de instabilidade foram notados na noite de quarta para quinta-feira passada, tendo o site oficial da Casa saído do ar totalmente na sexta-feira (07). “Estamos sem intranet desde quinta-feira passada. Não estão dando mais detalhes, mas estamos sem fazer nada, pois, o sistema está travado”, relatou outra fonte.

Na segunda-feira (10), ao retornar ao trabalho depois do feriadão da Independência, os servidores perceberam que não tinham acesso à intranet e nem ao banco de dados da casa legislativa.

O valor exigido pelos hackers não foi confirmado. Uma das fontes ouvidas pelo Portal No Ar disse que a informação estava sendo tratada pela cúpula da Assembléia. “Eu soube que pediram dinheiro sim. A princípio me falaram em cifras de 1 milhão, mas, depois da reunião de cúpula, um pessoa muito influente me falou que o pedido era em torno de R$ 80 mil”, contou.

Uma das fontes ouvidas contou que acreditava que o setor de informática da Assembleia estaria tentando recuperar as informações do banco de dados via backups, para minimizar o danos provocados pelos hackers.

Em contato com a assessoria de comunicação da Assembleia, o Portal No Ar foi informado de que o diretor geral da ALRN, Augusto Viveiros, e o procurador da Casa, Sérgio Freire, estavam tomando providências para comunicar aos órgãos competentes, e neste momento fazendo Boletim de Ocorrência, para levar ao Ministério Público do RN.

A assessoria de comunicação garantiu também que “os dados da casa estão intactos”, mas confirmou a suspensão total dos trabalhos da casa devido ao ataque.



Portal no Ar



Curta nossa Página

Nenhum comentário:

Postar um comentário