sábado, 11 de agosto de 2018

Projeto realizado no Seridó ensina a estudantes qual o papel de representantes políticos na sociedade



Quais as atribuição de um prefeito? O que faz um vereador? Qual o papel de um secretário de educação? Esses são alguns dos temas abordados no projeto "Cidadania em sala de aula", desenvolvido com os alunos de uma escola pública de São Fernando, no seridó potiguar. O objetivo é esclarecer aos estudantes o papel de cada representante dos poderes locais.


O professor de história João do Carmo Dantas Filho, de 37 anos, idealizador do projeto, explica que o projeto surgiu em 2017 quando, ao questionar os estudantes sobre quem era o secretário de educação, notou que eles não faziam ideia da resposta. “A partir dessa pergunta, pensei em despertar a possibilidade deles conhecerem todos os representantes que atuam na ciadade. Precisávamos mudar essa realidade”, afirma o professor.

João do Carmo trabalha como docente há 13 anos na cidade, mas tem a tarefa de educar desde 2001, quando ainda quando professor na cidade de Caicó. Segundo ele, o fim do ensino fundamental para o inicio do ensino médio é o momento em que os estudantes estão prestes a vivenciar a experiência do voto e mostrar para eles quem são e o que fazem cada agente público é fundamental para construção da realidade política de cada aluno.

O projeto foi desenvolvido com alunos de 14 a 15 anos. Os estudantes do 9º ano do ensino fundamental da Escola Municipal Padre Francisco Rafael Fernandes, na zona urbana da cidade, participaram de palestras, encontros na sala de aula e visitas aos espaços públicos onde acontecem os atos políticos e administrativos.

Moradora da zona rural, distante 18 km da escola onde estuda Mickaelly Santos, de 15 anos, é uma das alunas que participaram do projeto. Interessada por política, a adolescente fala que sempre acompanha os noticiários sobre o tema. “Eu gosto de política e já conhecia algumas pessoas, mas não sabia o que cada um deles faziam. No projeto, eu pude conhecer como é a vida das autoridades, de um gestor e que tudo tem que ser planejado, porque se não vai faltar recursos”, explica a menina o que aprendeu.

Rayssa Santos, também de 15 anos, em visita a Câmara de Vereadores da cidade conheceu o papel fiscalizador do poder legislativo. “Eu sabia que o prefeito dava as ordens, mas não sabia que os projetos de leis tinham que passar pela Câmara”, conta ela sobre a nova descoberta.

O projeto de formar cidadãos para a vida democrática consegue disseminar a informação sobre os direitos sociais no espaço escolar e requer consolidar nos adolescentes cidadãos ativos, informados e responsáveis em seus contextos sociais.

O professor João do Carmo diz que “é preciso motivar e melhorar as relações na comunidade nos níveis de participação em diferentes escalas, através de um conjunto de ações para uma troca de experiência sobre os direitos, deveres, responsabilidades que a sociedade espera de todo cidadã”.

O estudante Gelsifran Santos, assim como os outros alunos de sua sala não irá votar nas eleições desse ano, mas reconhece que aprendeu muito e espera fazer importantes decisões no próximo pleito. O adolescente de 15 anos, conta que no ano passado, quando estudava no oitavo ano, viu o quanto o projeto foi importante, “os alunos do ano passado conseguiram melhorias para a escola e as nossas salas receberam ar condicionado. Dessa vez a gente falou de um espaço pra atividades de esporte e lazer e conseguimos também. Os próximos alunos que vierem terão um espaço ainda melhor na escola”, fala o garoto, entusiasmado por mais melhorias.

As conquistas que Gelsifran se refere foram reivindicações dos estudantes apresentadas aos vereadores, prefeito e secretários que se concretizaram.

Estudantes visitaram prédios públicos em São Fernando (Foto: Keyson Cunha/Inter TV Costa Branca)


G1



Curta nossa Página


Nenhum comentário:

Postar um comentário