quarta-feira, 1 de agosto de 2018

José Medeiros afirma que decisão do TRE é patifaria e vai recorrer de cassação



O senador José Medeiros (Podemos), que teve o seu mandato cassado nesta terça-feira (31), disse estar estarrecido com a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Na decisão, os juízes eleitorais reconheceram a fraude na ata que colocou Medeiros na primeira suplência da chapa do então candidato ao cargo de senador, Pedro Taques. A decisão deixou José Medeiros inelegível.


“Por que cassaram o mandato do senador José Medeiros? Ah, é por causa de uma ata. Ata que eu nunca assinei, que eu nunca cheguei perto. Então o que eu tenho pra dizer para as pessoas é o seguinte: isso é uma patifaria, isso é uma mentirada, isso é pano de fundo pra tirar da vida pública um sujeito pobre, um sujeito que não se dobra, e não é porque eu sou pobre. Pobre a maioria dos brasileiros é. Mas assim, é porque tem certos escalões da sociedade brasileira que não aceitam certos tipos de pessoa. Pessoas que não se dobram. Mas mais que isso, não foi tanto isso que incomodou as pessoas. É o fato do senador José Medeiros não ter dono, não ter cabresto. Eu fui pra tribuna do Senado Federal representar o Estado de Mato Grosso”, disse Medeiros em entrevista para a Rádio Capital FM na manhã desta quarta-feira (1).

O senador cassado afirmou que soube do fato há apenas três dias e que por isso, pedirá a investigação do relator, o juiz eleitoral Ulisses Rabaneda, no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). De acordo com Medeiros, causa estranheza que a cassação tenha sido definida faltando alguns dias para as convenções partidárias, que acontecem até o dia 5.

“O que assombra é, a três dias das convenções, quererem tirar o senador José Medeiros da vida pública. Sete anos esse processo. Parte desse processo foi extinto. E agora, no apagar das luzes, no momento das convenções, o que é que fazem? Vamos tirá-lo. É um peso político imenso querer tirar qualquer pré-candidatura. É um recado bem dado”, disparou.

Ao pronunciar a decisão, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Márcio Vidal, pontuou que o Senado Federal deverá ser comunicado imediatamente para dar posse ao novo senador, Paulo Fiuza. Medeiros afirmou que vai recorrer da decisão e que não desistirá de disputar a reeleição ao Senado Federal. “Nada temo, nada devo e não tenho porque me envergonhar”.


Fonte: PNponline



Curta nossa Página


Nenhum comentário:

Postar um comentário