terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Robô Sophia começa 2018 com pernas novas



Se o mundo elegesse anualmente a personalidade robô em destaque, provavelmente Sophia receberia a honra em 2017. Ela começou o ano afirmando sua vontade de destruir a humanidade, mas segurou um pouco a onda ao ser o primeiro androide do mundo a receber a cidadania de um país, a Arábia Saudita, em outubro. Em novembro, mais sociável, admitiu sua vontade de ter “filhos e constituir uma família”.


2018 mal começou, e a saga de Sophia, o robô comandado por inteligência artificial, ganhou novos capítulos. Isso porque, a empresa de Hong Kong que a criou, Hanson Robotics, resolveu substituir as rodinhas da robô por pernas, parecidas com as humanas.

É bem verdade que não é uma das melhores pernas do mundo. Ela é capaz de caminhar a menos de 1 km/h, muito mais lento que um ser humano normal, que caminha a 6 km/h, em média.

Para o CEO da Hanson Robotics, David Hanson, os novos membros deixam Sophia cada vez mais perto da forma humana. Quando esse dia chegar, ela poderá ter aplicações mais úteis, como em terapias medicinais ou trabalhando ao lado de humanos em fábricas.

Uma realidade ainda distante. “Nós pensamos nela como uma criança. Ela é realmente um bebê”, afirma Hanson. “Ela é parte máquina, parte criança, apesar de ter todas suas capacidades cognitivas e vocabulário de um adulto”. Um vídeo de seus primeiros passos - e uma dancinha estranha para comemorá-los - foi divulgado no site do CNET. Veja abaixo.




Curta nossa Página