sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Programa Pânico prepara volta só na web após deixar Band



Um mês depois de deixar a grade de programação da Band e a TV aberta –onde estava desde 2003–, o “Programa Pânico” já prepara sua volta. No YouTube.


Com uma produção cara demais para o padrão que as TVs abertas e pagas investem hoje em dia, o programa humorístico se rearranja para ampliar seu canal próprio no YouTube.

O canal já existe mas até hoje só reproduzia quadros do programa na Band.

O canal do Pânico no YouTube já tem quase 6,5 milhões de inscritos. Há cerca de 3.000 vídeos em seu inventário.

Somente o último episódio do hilário quadro “MasterTrash” foi visualizado 1,2 milhão de vezes.

Segundo a coluna apurou, a ideia é manter uma parte do formato que tornou a atração conhecida, com Emílio Surita e Bola à frente na apresentação.

Só que a estrutura deverá ser muito menor, assim como o elenco. Alguns humoristas devem ser mantidos, bem como panicats, mas ainda não está tudo definido.

O “Pânico” tinha contrato com a Band até o final deste ano, mas a emissora enfrenta crise econômica e está promovendo vários cortes e mudanças.

Na verdade a emissora rompeu contrato com o formato, cujos donos são Tutinha (dono da Jovem Pan) e Emílio.

Até o momento nenhuma outra TV aberta ou paga se dispõe a abrigar a (custosa) trupe.

FORMATO INOVADOR

O Pânico surgiu de fato 25 anos atrás na rádio Jovem Pan FM (pode ser ouvido na FM 100.9 e visto ao vivo na internet de segunda a sexta, das 12h às 14h).

Dez anos depois migraria para a RedeTV!, onde fez razoável sucesso nos primeiros anos, com boa audiência.

Inovador, exagerado e polêmico, o programa acabou se tornando querido por adolescentes, mas odiado por algumas celebridades globais.

Foram processados várias vezes, perseguidos por uma auto-intitulada “patrulha contra baixaria”, e humoristas como Repórter Vesgo chegaram a apanhar durante suas brincadeiras.

UOL – Coluna Ricardo Feltrin




Curta nossa Página

Nenhum comentário:

Postar um comentário