[Notícias Recentes][6]

Brasil
Caicó
Ciência
Curioso
Entretenimento
Esporte
Mundo
Nordeste
PB
Política
RN
Saúde
Seridó
Tecnologia

Governo vai investigar latas de Coca-Cola

anigif-fgcell

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça, abriu uma investigação preliminar sobre a possível maquiagem de preço dos produtos da Coca-Cola. A marca lançou uma lata de 310ml do refrigerante, que seria vendida pelo mesmo preço da opção tradicional, de 350ml, segundo comerciantes. A decisão foi tomada após reportagem do EXTRA no início desta semana. A companhia nega.


— A empresa tem dez dias para prestar os esclarecimentos necessários. Depois, o caso pode ser arquivado ou um processo administrativo pode ser instaurado para a imposição de multas — explica o secretário da pasta, Arthur Rollo.

De acordo com a Coca-Cola, o preço da lata de 350ml é que foi reajustado somente neste mês, já que era mantido desde dezembro de 2015. Mas, para o secretário, a marca teria que adotar uma estratégia que não confundisse o consumidor.

— A publicidade só chama atenção para o novo formato da lata e novo design, mas não informa que a quantidade é inferior. Era necessário ter uma advertência sobre isso ou não poderia ter o mesmo valor. Isso confunde o consumidor.

Se o processo for aberto e a empresa for condenada após investigação, poderá ter que pagar multa, que atualmente varia entre R$ 613,25 e R$ 9.198.785,46, seguindo critérios como o faturamento.

Segundo especialistas, as empresas precisam ter a consciência de que transparência é fundamental. Para Roberto Kanter, professor de Marketing da Fundação Getulio Vargas (FGV), com o poder de propagação das redes sociais, não existe mais ações isoladas.

— As marcas têm que tomar muito cuidado. O consumidor não é cego — destacou.

Empresa nega substituição

Desde terça-feira, o jornal “Extra” vem mostrando comerciantes e clientes que dizem ter percebido a tendência de empresas de vários setores, como de alimentos, de higiene pessoal e de limpeza, de diminuírem os volumes de suas embalagens, geralmente mantendo o preço de venda. No caso da Coca-Cola, a marca nega que tenha mudado a tamanho do produto e substituído a lata de 350ml pela de 310ml.

Por meio de nota, a Coca-Cola Andina informou que “a lata de 350 ml continua como produto regular do portfólio e pode ser adquirida por qualquer ponto de venda. Atualmente, 83% dos restaurantes que compram diretamente conosco recebem a lata de 350 ml. Em junho, vendemos Coca-Cola em lata a 32 mil estabelecimentos clientes, inclusive restaurantes. Desse montante 24 mil clientes compraram a lata de 350ml. A lata de 310 ml é mais uma opção de embalagem e não está substituindo a de 350 ml”.

A nota diz ainda que “cada embalagem traz claramente a informação da quantidade da bebida que contém, seguindo o nosso padrão e compromisso de transparência na rotulagem. E, no caso da 310 ml, o formato mais fino (slim) facilita ainda mais a diferenciação. A lata 310 ml foi desenvolvida para atender demanda das pessoas e do mercado por mais opções de embalagens menores e porções individuais. E vamos seguir com essa tendência, ampliando as nossas ofertas de produtos e de embalagens para atender aos diferentes desejos e momentos do consumidor”. O Globo



Curta nossa Página


Start typing and press Enter to search