[Notícias Recentes][6]

Brasil
Caicó
Ciência
Curioso
Esporte
Mundo
Nordeste
PB
Política
RN
Saúde
Seridó
Tecnologia

Governador e diretor do Depen visitam obras em Alcaçuz; pavilhão 3 está totalmente reconstruído

anigif-fgcell

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, e o diretor do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Marco Antônio Severo, visitaram na manhã desta terça-feira (16) as obras de recuperação da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, maior presídio do estado. A unidade foi destruída durante as rebeliões que ocorreram em janeiro – ocasião em que 26 detentos foram mortos.


Marco Antônio aprovou o andamento das obras. “Cheguei a ver a depredação do lugar, e agora vejo que está com melhorias, tanto para os presos quanto para os agentes”, disse.

Ainda de acordo com o diretor, o pavilhão 3 já foi liberado e os presos deverão ser transferidos de volta para o local até a próxima segunda-feira (22). “Serão transferidos os presos de menor periculosidade. No pavilhão 5, para onde 1.200 detentos foram levados, devem ficar os mais perigosos”, explicou.

Marco também disse que a previsão de liberação do pavilhão 2 deve acontecer daqui há duas semanas. Já as obras do pavilhão 1, ainda não têm previsão de conclusão.

Robinson Faria reforçou o pedido para que a força de intervenção federal que atua em Alcaçuz permaneça no presídio até que seja concluído o concurso para a contração de agentes penitenciários estaduais.

“Seria de grande importância para a reestruturação do sistema prisional que os novos agentes possam ser treinados pela força federal para que assumam o controle do presídio e de outras unidades do RN. O concurso deverá contratar mais de 500 agentes”, afirmou o governador.

A diretora do Sistema Penitenciário Federal, Cíntia Rangel, e os secretários da Casa Civil, Tatiana Mendes Cunha, de Justiça e Cidadania, Mauro Albuquerque, e de Infraestrutura, Jader Torres, também participaram da visita.

O 'Massacre de Alcaçuz', episódio mais violento da história do sistema penitenciário potiguar, aconteceu no dia 14 de janeiro. A penitenciária fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.

Obras
O governo do estado deverá gastar mais de R$ 3,2 milhões para recuperar e reforçar a segurança na penitenciária estadual de Alcaçuz, após rebeliões que deixaram pelo menos 26 detentos mortos. O valor total previsto pela Secretaria de Infraestrutura para execução das obras de reforma nos pavilhões 1, 2 e 3 e construção de uma cerca na área externa é R$ 2.693.214,20. Além disso, cerca de R$ 600 mil estão sendo gastos na reconstrução do Pavilhão 5, de acordo com a Secretaria de Justiça e Cidadania. Fonte: G1





Curta nossa Página

Start typing and press Enter to search