[Notícias Recentes][6]

Brasil
Caicó
Ciência
Curioso
Entretenimento
Esporte
Mundo
Nordeste
PB
Política
RN
Saúde
Seridó
Tecnologia

Empresas que estão construindo a nova Barra de Santana são acusadas de dar calote nos funcionários

anigif-fgcell

Está no Blog de Marcos Dantas, Funcionários que trabalharam nas obras de construção da Nova Barra de Santana, na zona rural de Jucurutu garantem que estão sendo vítimas de calote, por parte das empresas responsáveis pela obra. Jucineide Pereira da Silva é uma delas. Em contato com o Blog do Marcos Dantas disse ter sido contratada por uma empresa, identificada como MA Ferreira Construções, que já seria uma terceirizada dos serviços que deveriam ser feitos pela Solo Moveterras, vencedora da licitação.



Alegando não ter mais condições de atuar na obra, devido aos atrasos nos repasses das medições, a MA Ferreira desistiu da parceria, mas garante ter destinado à Solo uma quantia de aproximadamente 5 mil reais, justamente para quitar as dívidas de menor valor, como a de Jucineide, com o compromisso de quitar as maiores, na medida em que os repasses pelos serviços já executados, fossem efetuados.

“A minha dívida era 2 mil reais, mas o Adalberto (proprietário da Solo) me disse que só tinha 400 reais para me pagar. No final ainda fechou em 1 mil, mas eu disse que não aceitava e que iria procurar os meus direitos. A partir daí ficou um jogo de empurra-empurra. A Solo disse que a culpa era da MA que não tinha deixado nenhum dinheiro, e o seu Marconi (proprietário da MA Ferreira) garantiu que a culpa era da Solo”, destacou.

Jucineide não é a única pessoa que reclama ter sido lesada pelas empresas da Nova Barra de Santana. De pequenos caçambeiros à proprietários de lojas de alugueis de grandes máquinas na região, reclamam de dívidas não pagas pelo Consórcio.

Representantes da MA Ferreira, que garantem ser vítima do Consórcio Solo, da mesma forma que os ex-funcionários são, disseram já ter comunicado o fato à Secretaria Estadual de Recursos Hídricos, responsável pelo gerenciamento da construção da Barragem de Oiticicas. A resposta é que a Semarh não tinha conhecimento algum de que os serviços de construção da Nova Barra de Santana estavam sendo terceirizados, e que a responsabilidade do pagamento seria da Solo, vencedora da licitação.


Curta nossa Página: Clique aqui



Start typing and press Enter to search