Ultimas
Aguarde..

Produção de petróleo no país bate recorde pelo 3º mês consecutivo, diz ANP

anigif-fgcell


A produção de petróleo e gás natural no Brasil registrou recordes e/ou aumento de produção nas várias bases de comparação no mês de agosto deste ano, segundo dados divulgados hoje (4) pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Em junho, julho e agosto houve recorde na produção.

No caso da produção de petróleo e gás natural nos campos nacionais, em agosto, o volume extraído totalizou 3,293 milhões de barris de óleo por dia (petróleo e gás natural), volume superior ao recorde anterior de julho de 2016, quando foram produzidos 3,21 milhões de barris de óleo equivalente.

Isoladamente, a produção de petróleo foi de aproximadamente 2,609 milhões de barris por dia, um aumento de 1,1% na comparação com os 2,581 milhões produzidos em agosto, o terceiro recorde consecutivo na extração de óleo; foi também 2,4% superior ao mês de agosto do ano passado.

Já produção de gás natural somou 108,8 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), superando o recorde anterior de 107,2 milhões de metros cúbicos obtido também em julho deste ano, que já havia sido 1,5% maior do que a de junho. Quando comparada a agosto do ano passado, a produção em agosto de 2016 chegou a crescer 9,6%.

Pré-sal

A produção de petróleo e gás natural nos 65 poços dos campos do pré-sal fechou agosto acima de 1 milhão de barris por dia de óleo equivalente, tendo atingido aproximadamente 1,365 milhão, neste caso um aumento de 3,6% em relação a julho, que também já havia sido recorde e atingido 1,317 milhões de óleo equivalente.

Deste total, 1,099 milhão de barris refere-se à produção diária de petróleo, volume superior a 1,066 milhão produzido em julho; e 42,2 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d) à produção de gás natural, superando também os 40,8 milhões de metros cúbicos por dia de julho último.

O comissionamento da plataforma FPSO (que produz, armazenamento e escoa petróleo) Cidade de Saquarema, localizada no Campo de Lula, porém, levou a que o país queimasse mais gás do que em julho.

Os dados da ANP indicam que, em consequência, o aproveitamento de gás natural no mês foi de 95,4%. Já a queima de gás em agosto foi de 5 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), um aumento de 13,5% se comparada ao mês anterior e de 7,8% em relação ao mesmo mês em 2015.

Campos produtores

Do ponto de vista dos campos produtores não houve qualquer modificação. Os campos marítimos continuaram respondendo pela quase totalidade da produção de petróleo e gás natural no país, respondendo por 94,4% da extração de petróleo e por 77,1% da extração de gás natural. A produção ocorreu em 8.792 poços, sendo 781 marítimos e 8.011 terrestres.

Os dados indicam, ainda, que os campos operados pela Petrobras produziram 93,4% do petróleo e gás natural extraídos no país e que o campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos, mais uma vez foi o maior produtor de petróleo e gás natural, com uma média diária de 581,9 mil barris de petróleo e 25,5 milhões de m³/d de gás natural.

A FPSO Cidade de Mangaratiba, instalada no campo de Lula, foi a que mais produziu petróleo e gás natural em agosto, atingindo 190 mil barris de petróleo e gás natural por dia, por meio de 5 poços a ela interligados.