Ultimas
Aguarde..

Pai de criança de 3 anos atropelada é morto a tiros em Campina Grande

anigif-fgcell


Um homem de 26 anos foi morto a tiros na noite de domingo (16), no bairro do Catolé, em Campina Grande e, de acordo com a Polícia Civil (PC), o crime teria sido motivado por vingança, já que a vítima é pai da criança de 3 anos atropelada na última terça-feira (11), quando o menino teve ferimentos leves e o motorista do carro acabou se acidentando e morrendo no hospital. Um parente do motorista morto foi preso em flagrante suspeito de ter participado do crime. O Hospital de Emergência e Trauma havia confirmado sinais de espancamento do motorista, mas agora o delegado diz que não houve linchamento. 

De acordo com o delegado de homicídios, Francisco de Assis, a vítima, identificada como Adriano Aleixo de Oliveira foi morta com vários tiros quando passava por uma calçada da rua Coremas, no bairro do Catolé. Ele foi surpreendido por um grupo de homens que chegou em um carro preto já atirando. Adriano chegou a ser atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu no local do crime.

Momento após o crime, a polícia conseguiu prender em flagrante um homem suspeito de ter participação no assassinato. Segundo o delegado, o preso, Ivanildo Santos Silva, é tio do motorista que atropelou a criança e teria informado todos os endereços dos familiares de Adriano. “Ele começou a apontar as residências de todos os familiares de Adriano, que foi morto hoje”, disse o delegado, acrescentando que um parente da criança atropelada já havia mudado de residência porque teria sido procurado por homens que queriam matá-lo.

Ainda conforme o delegado, o motorista do carro que atropelou a criança, Rinaldo de Lima Júnior, 26 anos, morreu em decorrência dos ferimentos ocasionados pelo acidente sofrido após o atropelamento e não teria sido linchado por familiáres.“Foi mal noticiado que esse rapaz tinha sido linchado pelos familiares da criança de 3 anos que ele havia acabado de atropelar, quando, na verdade, a morte dele foi causada por acidente. Os familiares dessa criança passaram a ser ameaçados de morte, por toda a família desse motorista", explicou. A suspeita de que a família da criança havia espancado o motorista foi levantada após o hospital confirmar que a vítima apresentava sinais de pedradas na cabeça. 

Até a publicação dessa matéria, não havia informações de que os executores do crime haviam sido presos ou identificados, mas conforme o delegado, o suspeito preso deve ajudar nas investigações. “Até o momento nós não temos a identidade dos executores, mas isso é questão de horas para que nós cheguemos até lá. Através do Ivanildo Santos Silva, que é tio do motorista que atropelou a criança. Ele sabe a identidade dos demais, não se sabe se ele vai nos fornecer. Mas, com certeza, nós vamos chegar até ele”, finalizou.

Ivanildo Silva Santos está detido na Central de Polícia e aguarda audiência de custódia que vai decidir se ele permanece preso ou vai ser liberado. O suspeito disse que é tio apenas de um irmão do motorista morto no acidente e negou ter participado do crime que resultou na morte do pai da criança atropelada. “Estou sendo injustiçado por um negócio que eu não fiz. Tá sendo um mal-entendido”, afirmou.

Jornal da Paraíba


artesenovidades