Ultimas
Aguarde..

Vereadora que sequer votou nela mesma assume mandato com 1 voto em SP

anigif-fgcell


Do G1 - Faltando um mês para as eleições municipais, uma candidata que recebeu apenas um voto na eleição passada, deve assumir agora o cargo de vereadora em Dracena, cidade do interior paulista.

Quantos votos são necessários para ocupar uma cadeira no Poder Legislativo? Em alguns municípios, são necessários milhares. Mas em Dracena, no interior de São Paulo, Aline de Oliveira Souza vai assumir a vaga de vereadora graças ao único voto que recebeu na eleição passada.

Aline não mora mais em Dracena e nem pensava mais no resultado da votação. Está há quatro anos em outra cidade paulista, Jundiaí, onde faz faculdade de educação física. A história dela começou a mudar depois que o vereador Rodrigo Castilho Soares, do PSD, perdeu o mandato por infidelidade partidária. A Câmara chegou a convocar a primeira suplente da coligação, que teve 543 votos, mas uma decisão da justiça mudou tudo.

“A gente teve esse questionamento por parte de algumas pessoas sobre a quem dar posse. Se era para a suplente do partido ou da coligação. O Tribunal Regional Eleitoral mandou que a gente desse posse ao suplente do partido”, explica o assessor jurídico da Câmara, Leandro Richard.

Os quatro primeiros suplentes do PSD, que juntos tiveram 195 votos, também trocaram de partido. Sobrou então para a Aline.

Aline de Oliveira Souza já foi convocada pela Câmara Municipal de Dracena, e respondeu que vai sim assumir o cargo. A cerimônia de posse vai ser realizada na próxima segunda-feira (5), mesmo dia em que ela deve participar da primeira sessão como vereadora.

Vai ser um momento histórico para a Câmara de Dracena. Pela primeira vez o legislativo municipal terá um vereador eleito com apenas um dos 25 mil votos válidos registrados na eleição para vereador em 2012.

A futura vereadora ainda não tem nenhum projeto para apresentar, mas disse que pretende trabalhar na área social nesses quatro meses de mandato. “Não posso fazer uma proposta absurda porque não sei como funciona”, diz Aline.

Muita gente não concorda com a decisão. “Acho isso aí uma coisa totalmente alheia à vontade da população”, afirma o engenheiro de produção, José Nivaldo da Silva.
Apesar dos questionamentos não há o que discutir, segundo a assessoria da Câmara. Em Dracena, os vereadores ganham quase R$ 4,5 mil, para participar de quatro sessões por mês, na Câmara Municipal.


online-kaneiro