Ultimas
Aguarde..

Polícia dá mais informações sobre como ocorreu a morte de vereador onde mais três foram feridos no RN

anigif-fgcell


O vereador e subtenente da PM, Manoel Clementino, foi assassinado após ataque que deixou outras três pessoas feridas em Serrinha dos Pintos.
Um vereador foi assassinado a tiros durante um atentado que deixou outras três pessoas baleadas na noite desta segunda-feira (26), na cidade de Serrinha dos Pintos, na região do Alto Oeste, distante 367 Km de Natal.

De acordo com informações da polícia, o crime aconteceu por volta das 20h30 quando o subtenente PM Manoel Clementino do Carmo, que também é vereador do município, estava no Sítio Sampaio participando de uma “roda de conversas” para sua campanha à reeleição.

Ainda segundo a polícia, dois homens armados se aproximaram do grupo e iniciaram os disparos. O subtenente e um cidadão identificado somente como Luciano foram socorridos para o Hospital de Pau dos Ferros. No entanto, o militar que foi atingido na boca e nas pernas não resistiu aos ferimentos e morreu na sala de cirurgia. Já Luciano, permanece internado e seu quadro é considerado estável. Outras duas pessoas atingidas sofreram apenas ferimentos leves.

A Polícia Militar realizou diligências na região na busca pelos criminosos. Existe a suspeita que o crime tenha motivação política, contudo ainda não foi descartada nenhuma hipótese. O caso deverá ser investigado pela Polícia Civil.

Manoel Clementino era natural da cidade de Caicó.

Três cidades do Alto Oeste registraram homicídios

Além do crime ocorrido em Serrinha dos Pintos, outros dois municípios da região do Alto Oeste também tiveram uma noite de violência.

Em Alexandria, Valderí Batista de Oliveira, de 57 anos, foi assassinado com vários tiros. De acordo com a PM, a vítima estava na residência da irmã quando sofreu o atentado.

No dia 16 de agosto, o irmão da vítima, o vereador Valdeci Batista de Oliveira, também foi executado a tiros, juntamente com o filho de 16 anos, Francisco Batista de Assis de Sousa. A Polícia Civil investiga os crimes.



online-kaneiro