Ultimas
Aguarde..

Polícia Civil prende homem suspeito de matar sobrinho por dívidas de jogo no RN

anigif-fgcell


Uma investigação realizada pela equipe da Delegacia Municipal de Marcelino Vieira resultou na prisão de José de Anchieta, 57 anos, em Natal, no último sábado (24). Ele é suspeito de ter matado o seu sobrinho Magno Gildácio da Costa, 40 anos, no dia 20 de novembro de 2015, na zona rural de de Marcelino Vieira.

José de Anchieta foi preso por policiais civis policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), com apoio da equipe do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil (NIP), em cumprimento a um mandado de prisão preventiva, quando ele estava saindo de uma casa de festas na capital.

“Descobrimos que no dia do crime, o tio chamou o sobrinho para um sítio com o intuito de entregar gado como forma de pagamento de uma dívida de R$ 20 mil, contraída devido a jogos de baralho. Os dois acabaram não entrando em acordo e houve uma discussão. José de Anchieta efetuou os disparos em Magno usando um revólver”, detalhou o delegado titular da DP de Marcelino Vieira, Paulo Cesário.

Os dois homicídios que aconteceram em Marcelino Vieira, desde a chegada do delegado Paulo Cesário em novembro de 2015 foram elucidados e as prisões dos suspeitos foram realizadas, o que faz com que a Delegacia atinja um índice de resolutividade de 100% em investigações de homicídios.

No dia 6 de maio deste ano, foi preso o foragido da Justiça, Francisco Acaciano do Nascimento, vulgo “Fateta”, 39 anos, na cidade de Viana, no estado do Espírito Santo. Ele é suspeito de ter matado Renato de Oliveira Diniz, conhecido por “Renato de João Moisés”, no dia 10 de dezembro de 2015. O crime aconteceu em um bar na praça central de Marcelino Vieira.

“Fateta”, que foi preso com apoio dos Núcleos de Inteligência da Polícia Civil RN e do Espírito Santo e da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter do ES (Decap), foi recambiado para Natal na última sexta-feira (23).

Policiais civis da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (Decap) foram até o Espírito Santo buscar o suspeito. Francisco Acassiano do Nascimento e Magno Gildácio da Costa serão levados ainda esta semana para Marcelino Vieira.



online-kaneiro