Ultimas
Aguarde..

Mulher de Cunha nega uso de propina para gastos de luxo no exterior “trabalhei a vida inteira”

anigif-fgcell


Por FOLHA

Ré em processo decorrente da Operação Lava Jato, a jornalista Claudia Cruz, mulher do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que trabalhou a vida inteira e que tem como comprovar que gastos de luxo que fez no exterior não são fruto de propina recebida pelo marido.

As declarações foram dadas em entrevista ao programa “Conexão Repórter”, do SBT, exibido na madrugada desta segunda-feira (12).

De acordo com a denúncia do Ministério Público acolhida pelo juiz federal Sergio Moro, Cruz se beneficiou de parte da propina de US$ 1,5 milhão que Eduardo Cunha teria recebido para viabilizar a compra, pela Petrobras, de um bloco para exploração de petróleo na costa do Benin, na África, em 2011.

“Trabalhei a vida inteira, trabalho. Posso comprovar o recebimento de uma indenização financeira”, disse Claudia Cruz, que foi por muito tempo apresentadora da TV Globo no Rio de Janeiro.

Apesar da declaração, ela e Cunha, que foram o centro do programa de pouco mais de uma hora de duração, relutaram em falar ao repórter Roberto Cabrini sobre a conta no exterior no nome da jornalista e que, segundo o Ministério Público, foi abastecida com dinheiro do petrolão.

“Nunca perguntei mesmo [a Cunha se a origem do dinheiro da conta era de propina], se passasse pela minha cabeça perguntar não estaria ao lado dele. Estou, continuo e faria tudo de novo”, disse a jornalista.

O dinheiro do petrolão, de acordo com os investigadores, passou por uma triangulação em contas controladas por Cunha até chegar a uma conta na Suíça chamada Köpek –controlada por Cruz. Essa conta bancou gastos luxuosos de cartão de crédito em lojas, restaurantes e hotéis ao longo de sete anos.

“O fluxo dessas propinas acertadas em contratos da Petrobras evidencia que parte desses valores transitaram em conta bancária de Cláudia Cordeiro Cruz, que utilizou tais recursos para pagar cartão de crédito e bancar compras de luxo que fazia no exterior”, diz a denúncia da Procuradoria.

Sobre um gasto específico, na academia de tênis do treinador Nick Bollettieri na Flórida –uma das mais prestigiadas do mundo, que já treinou campeões mundiais como Andre Agassi, Boris Becker e as irmãs Williams–, Claudia Cruz disse que ele ocorreu para pagar estudos de um dos filhos. E ironizou: “Não sei jogar nem ping pong”.

Para os procuradores, entretanto, a versão de Cruz, de que não tinha conhecimento da origem ilícita do dinheiro, é “pouco crível”.

A jornalista, que nunca falou publicamente sobre as acusações contra ela e o marido, afirmou ainda não ter medo de ser presa e que se incomoda com e exposição dela e de sua família. “O que mais me incomoda é nos tratar como mentirosos, como fúteis, isso é o pior. (…) Qual mulher não faz uma compra independente do valor da compra, ela faz de acordo com a sua condição financeira, todas as mulheres da minha condição financeira fazem.”

Claudia Cruz demonstrou ainda confiar na inocência do marido. “Meu marido está e ficará na história.”