Ultimas
Aguarde..

MST bloqueia avenida Tomaz Landim nesta manhã de terça na zona Norte de Natal

anigif-fgcell


Membros do Movimento dos Sem Terras, que estavam acampados em terreno na zona Norte de Natal, estão bloqueando a avenida Tomaz Landim nos dois sentidos. A assessoria da imprensa da Polícia Rodoviária Federal confirma que há no local 200 manifestantes que fecham o trecho em frente ao conjunto Parque dos Coqueiros.

O trânsito está sendo desviado por vias locais. Equipes da PRF estão negociando a liberação.Os manifestantes acamparam na área em sábado (3), quando 250 famílias iniciaram a posse da área. Segundo as lideranças do MST, a invasão efetiva da área acontece ontem. A área ocupada fica na Avenida Tomaz Landim, sentido São Gonçalo do Amarante/Natal.

A invasão ocorre simultaneamente com a ocupação da sede do Incra, em Natal, e faz parte da Jornada Nacional de Lutas. Ainda de acordo com as lideranças do MST, o titular da Secretaria de Estado de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária (Seara), Raimundo Costa, tentou negociar a desocupação, mas não houve consenso entre as partes.

Desocupação
A Justiça do Rio Grande do Norte determinou ontem (5) que o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) desocupe o terreno de pouco mais de 200 hectares que pertence ao governador Robinson Faria e seu irmão, o empresário Ricardo Faria.
Segundo informações do advogado Ezequias Pegado, que atua no caso, a defesa ingressou com ação de reintegração de posse na justiça estadual. O juiz Odinei Drager, da Comarca de São Gonçalo do Amarante, deferiu liminar determinando a desocupação da área.

"Trata-se de uma propriedade urbana, para a qual os proprietários têm um projeto urbanístico concebido em 2013 e que está em fase de aprovação das licenças e documentação necessária junto à Prefeitura de São Gonçalo do Amarante para ser iniciado", explicou Ezequias Pegado.

Segundo o advogado, o projeto, que seria de grande porte, inclui construção de shopping, supermercado, edifícios e condomínio de casas. O advogado disse não ter informações sobre o valor do investimento. A previsão, segundo ele, é de que o projeto Santo Amaro seja iniciado dentro de quatro ou cinco meses.

Tribuna do Norte


artesenovidades