Ultimas
Aguarde..

Homem fingia ser Neymar para ter vídeos íntimos e dar golpe em vítimas

anigif-fgcell


A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) do Rio está à procura de um homem suspeito pelo crime de extorsão. Segundo a investigação, ele exigia das vítimas o pagamento de quantias em dinheiro para não divulgar os vídeos íntimos. Ele teria ajuda de um outro suspeito, que foi preso na quarta-feira (30), em Minas Gerais.

Segundo a delegada Daniela Terra, para convencer que tirassem a roupa em frente à câmera, eram criados perfis falsos de celebridades, como o jogador Neymar.

Após se aproximarem afetivamente das vítimas, enviavam vídeos íntimos da suposta celebridade e pediam que elas também fizessem o mesmo. Quando a vítima mandava imagens íntimas, os criminosos se revelavam e exigiam que fossem feitos depósitos, em conta bancária indicada, para que eles não divulgassem os vídeos em mídias sociais e sites pornográficos.

Antes de se fingir de Neymar, o suspeito se passou por um fotógrafo de uma revista masculina, segundo a polícia, e cobrou R$ 600 com a promessa de incluir a vítima em uma lista para entrar no reality show Big Brother Brasil (BBB).

"Paguei por uma vaga de Big Brother, porque ele falou: 'Ah, eu tenho contato lá dentro'", contou a vítima, que teve a identidade preservada.

Em seguida, se passando pelo fotógrafo, ele a apresentou ao falso Neymar pela rede social. A mulher foi convidada pelo golpista a ir a uma festa em Barcelona e o falso perfil ofereceu um "parça" para ajudar a conseguir passaportes para a vítima e uma amiga.

"Falou que poderia agilizar o passaporte, pediu R$ 350 de cada e a gente foi depositando, acreditando. Depois, a gente conversou por vídeo achando que era o Neymar na tela. Passou muito tempo e o passaporte não chegava em casa", explicou.

As garotas foram convencidas a tirar a roupa na webcam. "No começo eu falei que não, fiquei um pouco de calcinha, sem sutiã, porque eu realmente achava que era ele. E, aí, a gente ficou meio deslumbrada, até (...) Aí, ficou fazendo várias chantagens, dizendo que a gente não tinha o dinheiro. E ele pressionava e tal".

Diante da continuidade da extorsão, as vítimas procuraram a delegacia especializada, dando início à investigação. O suspeito foi identificado como Carlos Antônio Rodrigues, que está foragido. O advogado dele informou à polícia que ele vai se entregar.

Ele utilizava o computado de uma lan house na cidade de Nova Serrana, em Minas Gerais. O dono do estabelecimento foi preso por suspeita de ajudar nos crimes.
A delegada informou que a quantia exigida pelos criminosos variava conforme o poder aquisitivo de cada vítima.

Segundo Daniela Terra, pelo menos outros cinco suspeitos já foram detidos recentemente pela DRCI por crimes com a dinâmica semelhante. A delegada destaca a importância do registro de ocorrência e pede a eventuais vítimas que procurem a delegacia ou façam o registro através pela internet, no link https://dedic.pcivil.rj.gov.br/.


anigif-fta-popular