Ultimas
Aguarde..

Condições precárias da Companhia de Jardim de Piranhas põe Policiais em risco

anigif-fgcell


A precária infraestrutura da 5ª Companhia Independente da Polícia Militar (5ª CIPM), com sede em Jardim de Piranhas, põe em risco os profissionais que lá trabalham. Houve pedido de interdição do prédio, que, apesar disso, continua ocupado.

Para solucionar o impasse, a Associação dos Praças da Polícia e Bombeiros Militares do Seridó (APBMS) enviou reiterados ofícios ao Governo do Estado. Até o momento, contudo, inexistiram providências relacionadas ao assunto.

Conforme relatório de vistoria técnica do Corpo de Bombeiros elaborado há mais de um ano e meio, os problemas apresentados no imóvel são vários: infiltração nas paredes, ausência de extintores, fios elétricos expostos e alojamento de botijão de gás em locais inapropriados.

Também em 2015, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte (CREA/RN) realizou averiguação semelhante, por meio da qual concluiu: “o estado físico da edificação apresenta sério problemas em TODOS OS ESPAÇOS OCUPADOS” (destaque acrescido).

À vista disso, a APBMS não vê outra alternativa senão acionar o Poder Judiciário a fim se buscar uma medida concreta para o caso. “Vamos entrar com uma ação de interdição do prédio, que já devia estar desocupado”, adianta Josivan Alves, presidente da associação.

Além dos ofícios enviados ao Executivo potiguar, o presidente e a categoria têm realizado denúncias na mídia local. Nem assim há quaisquer sinais de resposta do governo.

Assessoria de comunicação APBMS