Ultimas
Aguarde..

Assassinos de família paraibana podem ter viajado do Brasil para a Espanha

anigif-fgcell


A polícia da Espanha está suspeitando que os responsáveis pela morte da família de paraibanos na província de Guadalajara podem ter viajado do Brasil para cometer o crime. Segundo reportagem do jornal 'ABC', publicada nesta sexta-feira (23), os investigadores estão analisando uma lista de passageiros que viajaram do Brasil para o aeroporto de Madri, no início de agosto.

Ainda de acordo com o jornal, os investigadores pediram ao governo brasileiro uma lista de criminosos perigosos do país, por suspeitar que a chacina tenha sido praticada por encomenda. Procurado pelo JORNAL DA PARAÍBA, o Itamaraty disse que não está autorizado a divulgar informações sobre o caso, em cumprimento à determinação das autoridades locais de que as investigações tramitem em sigilo.

As vítimas do crime brutal são os paraibanos Marcos Nogueira e Janaína Santos Américo, de 39 anos, e os filhos deles, uma menina também paraibana, de quatro anos, e um menino de um ano, que nasceu na Espanha. Os corpos foram encontrados no domingo (18). O casal estava esquartejado e as partes em sacos plásticos. Os corpos das crianças foram preservados.

A investigação da polícia da Espanha acredita que a família foi vítima de um acerto de contas. Existe a suspeita que os assassinatos tenham ligação com um possível empréstimo contraído por Marcos junto a agiotas. Um dos amigos mais próximos de Nogueira disse em entrevista à TV espanhola 'Antena 3' que ele vivia de fazer empréstimos.



“Marcos era o tipo de pessoa que acreditava que podia pegar um empréstimo de US$ 20 mil euros em um dia, e no outro pagar. Ele acreditava que as coisas eram fáceis. Ele acreditava que essas coisas eram possíveis, mas nem sempre era. Ele pedia a pessoas que fizessem empréstimos no banco, e que depois ele pagava. Ele era muito sonhador”, afirmou o amigo de Marcos, identificado como Marcelo, que também é brasileiro.



Os parentes dos paraibanos não acreditam que os assassinatos tenham relação com um possível empréstimo obtido por Marcos junto a agiotas. “Uma coisa que leva a crer que isso não é verdade, é que não é comum que pessoas que devem, ter crime dessa natureza, com extrema violência, violência que foi aplicada para duas crianças inocentes. Eu não acredito nessa suposição”, disse o primo de Janaína Santos Américo, esposa de Marcos, Pedro Rafael.

O irmão de Marcos, Walfran Campos deve viajar para a Espanha na próxima segunda-feira (26) para acompanhar as investigações do caso de perto.

Criminosos podem não ser conhecidos



O jornal espanhol 'El Mundo' levantou uma tese diferente para o crime em reportagem publicada na quinta-feira (22). Desde o início da investigação, a polícia espanhola trabalhava com a ideia de que os criminosos eram conhecidos dos mortos, mas agora eles analisam outra possibilidade: de que os assassinos, que seriam ao menos dois, estavam do lado de fora da casa e fizeram um membro da família como refém, possivelmente Marcos, e entraram na residência. Isso significaria que os criminosos estavam monitorando os movimentos e horários da família.

Jornal da Paraíba