Ultimas
Aguarde..

Após sumir, jornalista paraibano é achado morto em Tocantins

anigif-fgcell


Um jornalista paraibano foi assassinado no estado de Tocantis. O corpo de Francisco Mateus da Silva Júnior, de 47 anos, foi encontrado em uma estrada na cidade de Lajedo, na noite desta quarta-feira (7). Ele estava desaparecido desde a madrugada do sábado (3). Mateus nasceu em Itaporanga, no Sertão paraibano.

De acordo com a Delegacia Especializada em Investigações Criminais (Deic) de Palmas, um dos suspeitos, que havia sido detido pela Polícia Civil, levou os policiais até o local onde estava o corpo. Segundo o delegado responsável pelo caso, Vinícius Mendes de Oliveira, oito pessoas foram detidas em uma casa no município de Nova Rosalândia, a 119 km da capital tocantinense, e serão ouvidas. Quatro suspeitos já tiveram a prisão decretada.

Mateus Júnior estava desaparecido desde a madrugada de sábado (3). Ele foi visto pela última vez, por volta das 2h em um bar. Após tomar conhecimento do desaparecimento, a polícia foi até a casa do homem e encontrou o local aberto e revirado.

Na casa foram encontrados copos quebrados pelo chão, gavetas remexidas, piscina ligada e cheia de latas de cerveja. Uma televisão foi levada e o carro da vítima não estava na garagem, porém, os documentos de Júnior e do veículo ficaram para trás.



Segundo a polícia do Tocantins, vizinhos disseram ter ouvido sons na casa do jornalista por volta das 4h de sábado. A empregada que trabalhava para a vítima desde 2009 foi a primeira a perceber que o jornalista estava desaparecido.

O carro da vítima foi encontrado em Porangatu, cidade ao norte de Goiás, na terça-feira (6). O veículo estava abandonado, perto da rodoviária da cidade. As informações foram confirmadas pela Polícia Civil do município. A polícia disse que dentro do carro não tinha ninguém e nem vestígios de sangue.

Mateus Júnior foi secretário de Comunicação de Tocantins e assessor de comunicação de Câmara de vereadores de Palmas.

Jornal da Paraíba


artesenovidades