Ultimas
Aguarde..

VÍDEO: Brasileiro e argentino trocam socos e interrompem partida de tênis no Rio

anigif-fgcell

A rivalidade entre brasileiros e argentinos apareceu logo nos primeiros minutos da partida entre Juan Martin Del Potro e João Sousa, nesta segunda-feira à tarde, pela segunda fase do torneio de simples da Olimpíada. Dois torcedores se provocaram durante uma das pausas e trocaram socos na arquibancada. Militares entraram no jogo, que foi paralisado, e retiraram os dois. O gringo deixou a quadra central mandando beijos e provocando quem o vaiava.

A confusão aconteceu ao fim do segundo game do primeiro set, quando o placar apontava um empate em 1 a 1. Os argentinos aumentaram o coro de apoio a Del Potro e alguns brasileiros rebateram com vaias. Dois homens, então, se desentenderam de forma mais dura e trocaram xingamentos. O argentino partiu para cima e acertou um soco no brasileiro, que revidou. A briga durou pouco, mas a partida precisou ser interrompida (os tenistas até saíram de quadra).

Sob o coro de "expulsa!" dos demais torcedores, os militares evitaram um conflito maior e levaram os dois brigões para fora da quadra de tênis - segundo a Força Nacional, eles ficarão fora do complexo até o fim da partida de Del Potro e depois estarão liberados para assistir aos demais jogos do dia. Na saída, os brasileiros responderam com aplausos, enquanto o "rival" provocava, ao apontar para a camisa da seleção argentina que usava e mandar beijos.


As provocações entre brasileiros e argentinos têm sido comuns durante as disputas olímpicas (o assunto já gerou reclamações no basquete). No tênis, não é diferente. O clima de rivalidade esquentou bastante na noite de domingo, quando Del Potro eliminou Novak Djokovic, número 1 do mundo e então favorito à medalha de ouro. Os brasileiros torciam pelo sérvio, enquanto os argentinos vibravam a cada ponto de seu representante, que segue na disputa por medalha.

A briga deu ainda mais pimenta ao confronto entre Del Potro e João Sousa. Os argentinos, que exibiram dezenas de bandeiras na quadra central, aumentaram o coro a cada intervalo (às vezes até durante o ponto, pouco antes do saque) e irritaram os brasileiros, que estavam na torcida pelo tenista português.


PEDÃO AUTO