Ultimas
Aguarde..

Roubo de armas, coletes e munição gera prejuízo de R$ 1 mi para empresas de segurança do RN

Imagem ilustrativa
anigif-fgcell

Empresas de segurança de todo o país já acumulam milhões de reais em prejuízos decorrentes decorrente de assaltos a agências de bancos e correios. No Rio Grande do Norte a situação não é diferente, segundo revelou o diretor nacional da Federação Nacional de empresas de segurança e transporte de valores (Fenavist), o potiguar Edmilson Pereira de Assis, durante reunião da Federação, realizada essa semana na sede da CNC, em Brasília.

Edmilson Pereira destaca que no estado o prejuízo das empresas já atingiu nos últimos 12 meses a cifra de R$ 1 milhão, como consequência da ação de quadrilhas que roubam armas (escopetas e revólveres calibre 38, de fabricação especial), coletes a prova de bala e munição durante assalto a bancos ou as próprias bases operacionais das empresas. “Nos últimos seis meses, essas ocorrências aumentaram significativamente, principalmente em Pernambuco, que é o estado que mais sofre com esse tipo de ação no Nordeste”, destaca Edmilson Pereira.

O diretor da Fenavist destaca ainda que, além do prejuízo material, há um prejuízo invisível, que é o fato de criminosos se equiparem com os armamentos roubados. Edmilson Pereira estima que no Rio Grande do Norte esteja circulando, atualmente, cerca de 90 armas roubadas de empresas de segurança. “São armas na mão de bandidos, que vão fazer girar o mercado do crime e dos assaltos a bancos e agências dos Correios”, explica.


erica