Ultimas
Aguarde..

Guga, Galvão e Ronaldo detonam a falta de atitude da seleção

anigif-fgcell

O ex-tenista Gustavo Kuerten criticou a postura dos jogadores brasileiros de futebol após o decepcionante empate com o Iraque, na madrugada desta segunda-feira. Os brasileiros jogaram mal, empataram em 0 a 0 com a fraca seleção iraquiana e saíram sem falar com os jornalistas.

Durante a transmissão da TV Globo, o narrador Galvão Bueno foi o primeiro a criticar a (falta de) atitude dos jogadores da seleção. “As milhões de pessoas que estão em casa têm direito, sim, de ouvir. O seu ídolo, o seu jogador, aquele que joga com a camisa da seleção brasileira. É feio, muito feio, não é profissional, não é ético e não é correto, sair de campo o time inteiro e se negar a falar. Alguém tinha que assumir e falar”, disparou.

Guga, presente no estúdio da Globo, foi questionado por Galvão: “Quantas vezes você perdeu? Normalmente se perde mais do que se ganha. Mas você já se negou a falar?”. O ex-tenista respondeu: “Acho que nunca na minha vida, porque na derrota também tem coisas boas para falar. E nas derrotas é que a gente acorda no outro dia e melhora”.

Ronaldo também aproveitou a onda de críticas e aumentou o coro contra os jogadores brasileiros. “Não vejo mais futebol bonito. Eu não vejo diferença nenhuma desse jogo para o primeiro e para nenhum da Copa América. Não vejo ninguém dar um carrinho, ficar bravo. Chegar, gritar, xingar, cuspir no cara. Você não vê ninguém reagindo”, comentou.

A torcida brasileira presente no estádio Mané Garrincha, em Brasília, vaiou a seleção, aplaudiu efusivamente a seleção do Iraque e também puxou o coro: “Olê, olê, olê, olá, Marta, Marta!”. A seleção brasileira ocupa o segundo lugar do seu grupo e precisa vencer a líder Dinamarca na quarta-feira para manter sua busca pela inédita medalha de ouro.




anigif-pizzaria