Ultimas
Aguarde..

Suspeito de matar empresário do ramo de camarão no RN é preso

anigif-fgcell

Foi preso na manhã desta segunda-feira (15), no Ceará, o homem suspeito de ter matado com uma facada no peito o empresário e biólogo carioca Alexandre Alter Wainberg, de 54 anos, que cultivava uma fazenda de camarão e ostras no município de Tibau do Sul, no litoral potiguar. O crime aconteceu no dia 30 de julho do ano passado. O carcinicultor ainda foi socorrido, mas morreu a caminho do hospital. Segundo a polícia, Leonardo de Melo Barros, de 26 anos, foi preso no bairro de Edson Queiroz, em Fortaleza.

De acordo com o delegado André Gurgel, da Polícia Civil de Tibau do Sul, o suspeito assumiu o crime. "Ele disse que matou o patrão porque sofria humilhações no emprego. O trabalho de investigação e a prisão, inclusive, receberam o nome de Operação Importunos, que em latim significa importunar, assediar moralmente", acrescentou.

Crime banal
Leonardo trabalhava há mais de quatro anos na fazenda do empresário e era tido como um funcionário de confiança. À época do crime, o delegado afirmou que o empresário foi morto por um motivo banal. "O Alexandre teria falado alto com o Leonardo, reclamado de um serviço que o funcionário não estava fazendo direito. Com raiva, ele matou o patrão", relatou.

Ainda de acordo com André Gurgel, também houve premeditação no crime. "Depois de o Alexandre repreender o Leonardo, os dois foram de caminhonete até um dos viveiros de camarão. Ou seja, o Leonardo teve tempo suficiente para pensar e esfriar a cabeça. Mas, pelo visto, ele premeditou o crime. Quando desceram do veículo, o Leonardo o esfaqueou e fugiu para o mato. A faca, do tipo peixeira, não foi encontrada", acrescentou.

Alexandre Wainberg tinha 54 anos (Foto: Arquivo Pessoal)

Pioneirismo

Alexandre Wainberg nasceu no Rio de Janeiro. Graduado em Biologia Marinha pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1986, concluiu mestrado em Bioecologia Aquática pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte em 1998. Dono da Primar, fazenda localizada no Sítio São Felix, em Tibau do Sul, ele se tornou referência no país ao ser pioneiro no cultivo de camarões e ostras orgânicas. O método consiste na reprodução de um ambiente semelhante ao habitat natural das espécies, sem a aplicação de produtos químicos, pesticidas, transgênicos, antibióticos e hormônios. Este tipo de criação reduz o stress do animal, proporciona um crescimento de forma saudável, aumenta a sobrevivência e minimiza a ocorrência de doenças.

G1

PEDÃO AUTO