Ultimas
Aguarde..

Bloqueadores nos presídios deverão custar quase R$ 1 milhão por mês

anigif-fgcell

No Minuto - Após instalação de bloqueadores em todos os presídos, Estado deve gastar cerca de R$ 928 mil por mês para manutenção e aluguel de equipamentos.
O Governo do Estado deve gastar quase R$ 1 milhão por mês para garantir o bloqueio do sinal telefônico dos presos. Segundo o governador Robinson Faria (PSD), cada unidade deve ter um custo mensal de R$ 29 mil aos cofres estaduais. Com 32 unidades no sistema prisional, os gastos podem atingir o valor de R$ 928 mil.

No momento, apenas a Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP) conta com os bloqueadores, o que já está gera o custo mensal de R$ 29 mil aos cofres do governo. O valor total do contrato firmado entre o Estado e a empresa Neger Tecnologia e Sistema Ltda é de R$ 174 mil, que corresponde ao pagamento mensal já informado em um período de seis meses.

Em entrevista exclusiva ao Nominuto.com, o governador Robinson Faria revelou a intenção do Estado em expandir a instalação de bloqueadores em todas as unidades prisionais. “Nós queremos colocar o equipamento em todas as unidades e isso vai gerar um custo de R$ 29 mil reais por unidade. Apesar do alto valor, nós já estamos viabilizando a garantia desses recursos”, argumentou.

Segundo a assessoria de imprensa da Sejuc, o valor médio após a instalação em todas as unidades deve mesmo ficar próximo dos 900 mil reais. No entanto, pode haver variação por causa das dimensões dos demais presídios onde os equipamentos serão instalados.

Diante da instalação dos bloqueadores, o diretor da empresa Neger, Eduardo Neger garantiu a resistência do produto ou a troca dos aparelhos sem ônus adicional em casa de danificação

“Os equipamentos são muito resistentes, acredito que vai ser bastante difícil para os apenados conseguirem danificá-los. No entanto, mesmo que eles consigam, já está previsto no contrato que nós firmamos com o governo, que, caso o material seja danificado, ele será recolocado sem custo extra ao Estado”, afirmou o diretor.


anigif-pizzaria